Dia 8 – La Paz

Linha do Tempo e Lugares do roteiro.

OITAVO DIA DE VIAGEM ⇒

Chegamos a La Paz, a cidade formada em um extenso e profundo vale, rodeada de montanhas e picos nevados dos Andes e repleta de casas com tijolos expostos. La Paz é a capital administrativa e sede do governo da Bolívia. Situada a 3.900 m de altitude, é a capital mais elevada do mundo. Ao percorrer suas ladeiras é possível entender o que está por trás desse retrato de casas por finalizar, a Bolívia é um dos países mais pobres da América do Sul. No entanto, é um país repleto de paisagens deslumbrantes, cheio de riquezas naturais e tradições milenares.

DE Uyuni a La Paz

Nosso voo partiu de Uyuni as 6:45 am e durou cerca de uma hora até La Paz. No aeroporto nos informamos sobre como chegar na região que concentra mais hotéis na cidade. Nos indicaram ir para a rua Sagarnaga, na região central, onde encontraríamos hotéis e agências de turismo. Optamos por um transporte coletivo, e assim pegamos uma van para o centro.

Há dois tipos de transportes coletivos na cidade: os ônibus, de carrocerias com design bastante antigo e pinturas coloridas, são chamados de micro e custam pouco mais de 1 Boliviano; e as vans, ou mini buses, que custam um pouco mais caro e têm um cobrador gritando o itinerário. Pode-se subir e descer de ambos em qualquer local, bastando dar sinal na rua ou pedir ao motorista para parar.

Hotel

A van nos deixou em um ponto próximo a inclinada Sagarnaga, onde estão as variadas lojas de artesanato, agências de turismo, hotéis, cybercafés e restaurantes. Outra rua bem conhecida pelos turistas é a Calle Illampu próxima a Sagarnaga. Na esquina da Illampu com a rua Aroma encontramos um bom hotel: Hotel Diamante Azul.

Ainda era cedo quando demos entrada no hotel, tínhamos o dia todo pela frente para conhecer um pouco da cidade e achar uma agência onde pudéssemos adquirir, para o próximo dia, um tour de bike pela famosa Estrada da Morte.

Lojas de Artesanato La Paz

Lojas de Artesanato

Vozes de La Paz

Pelas ruas escutam-se as vozes em aimará, quíchua, guarani e, é claro, no idioma espanhol trazido pelos colonizadores. Atualmente, mais da metade da população boliviana é constituída de índios de mais de 30 etnias, sendo que dessa maioria, grande parte é descendente dos aimarás.

Mercado de las Brujas Bolívia

Mercado de las Brujas

 Coca

Essa planta é utilizada de forma medicinal e religiosa há milênios pelas culturas andinas. Suas propriedades evitam o mal-estar causado pelas grandes alturas. Por todos os lugares que passamos, desde o Chile, é possível comprar um saco cheio da planta por um preço bem barato. Sentindo qualquer desconforto devido a altitude, basta mastigar a folha no canto da boca, ou preparar o chá, que garante energia para se movimentar nas altas montanhas dos Andes.


Localização : oeste da Bolívia.

População : aproximadamente 2 milhões de habitantes.

Como ir : La Paz é servida pelo Aeroporto Internacional de El Alto.

Altitude : 3.900 metros.

Moeda : Boliviano (BOB).

Fuso horário : -1 hora em relação ao horário de Brasília.


 

Bolívia

La Paz


DICA dicaW40x37

O aeroporto fica distante do centro, utilize o transporte público se quiser economizar. Se optar por táxi negocie antes, pois eles não usam taxímetro.


Ônibus La PAz

Micro : opção de transporte público em La Paz

Van La Paz

Mini Buses : pequenas vans que lotam as ruas da cidade.

Cholitas: Um Símbolo de Resistência Cultural

Entre a população local existem algumas mulheres, em especial, que chamam a atenção. As cholas, mulheres de longas tranças, vestidas de chapéus e inúmeras saias coloridas, circulam entre as construções modernas e carros importados deixando claro o valor dos antigos costumes apesar do progresso. Esse visual está relacionado ao orgulho que essas mulheres têm de sua identidade indígena.

Cholas

Cholitas

Mercado dE Las BruJas

O mercado das bruxas é um dos lugares mais curiosos em La Paz. Localizado na Calle Jiminez e Linares, ruas estreitas, de paralelepípedo, do centro de La Paz, o mercado e suas barracas costumam ficar lotados. Nas pequenas barracas, você poderá encontrar uma enorme variedade de poções e ervas medicinais, além de amuletos e oferendas. Quando devem lançar um feitiço contra os maus espíritos, os povos indígenas locais vêm ao mercado para comprar tudo de que precisam. Em meio às barracas, você poderá observar sapos (para sorte), tartarugas (para longevidade) e bicos de tucanos (para curar doenças e feridas).

 

Witches Market Bolivia

Ervas e poções do Mercado das Bruxas.


Eu realmente me surpreendi com La Paz, confusa e divertida, existe muito o que ser explorado. Sua localização próxima às ruínas de Tihuanaco e ao lago Titicaca a torna um centro logístico importante para desbravar a região. Para uma próxima viagem seria uma boa ideia voar direto do Brasil para La Paz e explorar melhor a região. A Bolívia tem muito o que ser explorado, além de ser um país barato.

No final do dia, após percorrermos as ruas de La Paz visitamos algumas das várias agências que oferecem o tour pela estrada da morte. Assim, garantimos nossas bikes para o próximo dia. Bike40x40 Bike40x40


PREÇOS cifrao40x40

Transporte : van entre aeroporto e centro de La Paz (6 bolivianos).

Estadia: quarto com banheiro privativo para duas pessoas. Hotel Diamante Azul (120 bolivianos por pessoa a diária);

Passeios:

  • Estrada da morte: bike com duplo amortecedor (400 bolivianos);

Observação: os preços são referentes a maio de 2014 quando a taxa de câmbio estava 1 USD = 6,94 (casa de câmbio em La Paz).




DICA dicaW40x37

Quando for adquirir o passeio pela Estrada da Morte opte pela bicicleta com duplo amortecedor, é um pouco mais caro, mas faz toda a diferença na decida. 


next40x35 Seguir para Dia 9 – Estrada da Morte.

previous40x35 Voltar para Dia 7 – Salar de Uyuni.

mapa1_50x38Ver Roteiro completo.




0

 curtiram / 0 Comentários
Compartilhe:

deixe seu comentário


Click on form to scroll

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec